Queda de helicóptero no Afeganistão mata oito soldados

Pelo menos oito soldados americanos morreram e 14 ficaram feridos neste domingo na queda de um helicóptero CH-47 americano da Força Internacional de Assistência à Segurança no Afeganistão (Isaf), em uma zona do sudeste afegão. De acordo com um comunicado emitido pelo Exército americano, o acidente foi provocado por uma "inexplicável e repentina perda do controle do aparelho". Embora as operações de busca e resgate pelo helicóptero e seus ocupantes estejam em andamento, as tropas americanas se recusam a especificar onúmero de soldados a bordo do aparelho. Além disso, não revelaram a natureza da missão, para não pôr em risco a "segurança dos membros de serviço sobre o terreno". O porta-voz da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), o coronel Tom Collins, assegurou que o helicóptero não foi derrubado por "fogo hostil" e que o piloto confirmou por rádio a falha no motor antes do acidente. No entanto, uma fonte do Taleban assegurou que, na noite de sábado, um míssil antiaéreo lançado por milicianos atingiu um helicóptero no sul da província de Helmand. "Após o impacto, o helicóptero prosseguiu seu caminho. Não sabemos onde caiu", disse por telefone Qari Yousif Ahmadi, porta-voz do Taleban. No entanto, reivindicações similares no passadoresultaram ser falsas. O último ataque dos fundamentalistas confirmado contra uma aeronave militar foi em 2005. Em comunicado anterior às declarações dos porta-vozes, o Exército americano tinha anunciado o início de uma investigação para determinar as causas do acidente. Em episódios de violência registrados na noite de sábado, milicianos mataram um policial no distrito de Paktika. Eles também entraram em uma mesquita e assassinaram um pai e seu filho por não se unirem à luta contra as tropas ocidentais, disse o chefe de Polícia da província, Abdul Rahman Sarjan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.