Queda de helicóptero no Afeganistão provoca 16 mortes

A queda de um helicóptero civil russo Mi-8 na maior base da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), no sul do Afeganistão neste domingo, provocou a morte de 16 pessoas, segundo informações da organização. Mas pelo menos cinco passageiros sobreviveram. A Otan, no entanto, não soube informar a condição destas pessoas.

AE-AP, Agencia Estado

19 de julho de 2009 | 11h25

A agência russa de notícias Interfax informou que havia 20 pessoas no helicóptero da companhia Vertikal-T. Segundo a nota, entre os sobreviventes estariam três tripulantes e dois passageiros. A discordância entre o número de ocupantes não foi explicada - 21 segundo a Otan e 20 conforme a agência russa Interfax. O helicóptero tem capacidade para receber até 24 pessoas, disse o capitão Glen Parent, porta-voz da Otan em Kandahar. Os helicópteros civis ajudam a transportar trabalhadores para pequenos postos militares dentro do Afeganistão.

Este é o segundo acidente neste fim de semana. Ontem, um jato de caça da Força Aérea norte-americana caiu na área central do Afeganistão, matando seus dois ocupantes, de acordo com militares dos Estados Unidos. Em nota oficial, o Comando da Força Aérea disse que a queda não foi provocada por fogo hostil e as causas estão sendo investigadas.

Tudo o que sabemos sobre:
OtanAfeganistãohelicóptero

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.