EFE/Vidal Tarqui/Agencia Andina
EFE/Vidal Tarqui/Agencia Andina

Queda de ônibus em precipício mata 48 pessoas no Peru

Veículo despencou por 100 metros após ser atingido por um caminhão em estrada da costa central do país, segundo a polícia; ônibus viajava para Lima com 57 passageiros procedente da cidade de Huacho, 130 km ao norte da capital

O Estado de S.Paulo

02 Janeiro 2018 | 18h34
Atualizado 04 Janeiro 2018 | 16h14

LIMA - Ao menos 48 pessoas morreram nesta terça-feira, 2, na queda de um ônibus de passageiros em um abismo de 100 metros após o veículo ser atingido por um caminhão em uma estrada da costa central do Peru, informou a polícia local.

O acidente ocorreu na "curva do diabo" da rodovia Pasamayo, 45 km ao norte de Lima. O coronel Dino Escudero, chefe da Divisão de Controle de Estradas da Polícia, informou que foram resgatados 48 corpos. Escudero disse também que 6 pessoas ficaram feridas e outras 3 estão desaparecidas.

O ônibus, que viajava para Lima com 57 passageiros, procedente da cidade de Huacho, 130 km ao norte da capital, ficou virado a poucos metros do mar após cair do alto da rodovia, segundo imagens da TV.

Um helicóptero da polícia levou socorristas até o local onde do ônibus, enquanto outros desceram caminhando, ajudados por cordas. Cerca de 30 carros dos bombeiros e da polícia foram enviados ao local do acidente.

A Marinha enviou uma lancha patrulha para colaborar com os socorristas na zona do acidente, que ocorreu às 11h43 locais (14h43 de Brasília). Os trabalhos de resgate dos corpos prosseguiam por quase cinco horas e os socorristas tentavam terminar os trabalhos antes de a maré subir.

María Elena Aguilar, diretora do hospital Alcides Carrión em El Callao, informou que o estabelecimento onde ela trabalha recebeu cinco feridos "politraumatizados". Quatro deles permaneciam em estado grave, enquanto um se mantém estável. Outro ferido foi levado ao hospital de Chancay.

A estrada de Pasamayo tem 20 quilômetros de extensão, margeia a costa e é uma rodovia perigosa porque é frequente a ocorrência de neblina. Às vezes, a visibilidade é mínima e a alta umidade deixa o asfalto escorregadio.

A rota, muito utilizada, liga a capital ao chamado Norte Chico e é reservada para caminhões e ônibus - os carros circulam por outra via. O coronel Escudero disse que o acidente foi causado por uma colisão traseira, que fez com que o ônibus saísse da pista e caísse no abismo.

Luis Martínez, representante da empresa Transportes San Martín de Porres, proprietária do coletivo, disse à imprensa que o motorista do ônibus tinha muita experiência, mas não pôde confirmar se ele ficou ferido ou se morreu no acidente. Também viajava no ônibus uma assistente.

"A empresa afinal vai ter que cumprir com tudo o que lhe compete. Não está se esquivando de nenhuma responsabilidade. Seria preciso determinar o grau de responsabilidade da empresa", declarou Martínez. Ele disse que antes de sair, o ônibus passou por uma revisão mecânica em Huacho.

Mais de 2.500 pessoas morreram em acidentes de trânsito no Peru em 2016, segundo números oficiais. Os dados de 2017 ainda não foram publicados. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.