Queda de Saddam ameaça direitos das mulheres no Iraque

As mulheres iraquianas correm o risco de perder diversos direitos com a implantação de uma lei islâmica no Iraque, e a ocupação americana não vem fazendo o bastante para evitar isso, disseram políticos do Partido Democrata, de oposição a Bush.Embora o regime deposto de Saddam Hussein tenha sido ditatorial e sanguinário, as mulheres iraquianas tinham algumas das condições mais liberais de todo o mundo islâmico, com as leis que proibiam o casamento de menores de idade e impediam o favorecimento dos homens em questões de herança, divórcio e custódia dos filhos.O Conselho de Governo empossado no Iraque pelos Estados Unidos decidiu em dezembro abolir o código legal do tempo de Saddam e permitir que cada grupo religioso aplique suas tradições. A decisão ainda não foi sancionada pelo administrador americano Paul Bremer, que pode exercer o poder de veto.?Seria uma tragédia indizível se as mulheres iraquianas perderem os direitos que tinham sob Saddam Hussein, especialmente quando o propósito de nossa missão no Iraque era tornar a vida melhor para o povo iraquiano?, diz carta assinada por 45 senadores - 44 democratas e um independente - e dirigida a Bush.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.