Queda de Saddam Hussein é negociada no mercado futuro

Saddam Hussein, o ditador iraquiano, está sendo negociado no mercado futuro. O portal "Tradesports.com" negocia a compra de futuros, a três e seis meses, sobre a permanência ou não do presidente do Iraque no poder, informa o jornal espanhol "Cinco Dias". "O senhor considera que Saddam Hussein continuará a ser o presidente do Iraque em março? Se você está convencido de que no dia 31 deste mês ele terá um substituto, pode então utilizar essa informação para obter um rendimento no mercado. Como? Comprando futuros sobre Saddam Hussein", diz uma das últimas novidades do site Tradesports.com.Esse portal na Internet, criado há uma ano, como seu nome em inglês indica, negocia resultados de diversos eventos esportivos. O sucesso conseguido até agora, com nove mil membros e um volume de negócios de US$ 150 milhões, permitiu aos responsáveis do site inovar. Agora, o Tradesports.com negocia tudo ou nada. Isto é, negocia a possibilidade de que algum fato ocorra ou não no tempo.Nos futuros sobre Saddam Hussein é negociada a probabilidade de que ele (o ditador) não seja mais presidente nos próximos meses. Caso o fato fique confirmado, o investidor vai embolsar até US$ 100. Caso contrário, o rendimento será zero. Se um investidor considerar que em março Saddam não estará mais na presidência do Iraque, poderá comprar futuros com vencimentos nesse mês. Caso sua aposta na permanência do ditador iraquiano seja de mais tempo, também existem futuros com rendimento em junho, informa o "Cinco Dias"."Esses produtos respondem a acontecimentos internacionais como as ações de um mercado regulado", explica o jornal espanhol. O descobrimentos de ogivas vazias de mísseis por parte dos inspetores das Nações Unidas na semana passada teve importantes conseqüências, acrescenta o artigo. "O preço do petróleo disparou acima dos US$ 31,00 em Londres; o ouro, refúgio em momentos de instabilidade, também disparou ao valor mais alto dos últimos seis anos; enquanto que os futuros sobre Saddam Hussein subiram quase 50%."Funciona exatamente igual aos mercados de valores, com volatilidade. Quando há pouca informação, não ocorre nada. Mas quando há notícias, o investidor ajusta", explicou ao "Cinco Dias" John Delaney, diretor-conselheiro do site. No momento, o Tradesports.com oferece possibilidade de investimentos só em dólares, já que a maioria dos eventos esportivos que cobre tem como base os EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.