Queda de voo MH17 não foi acidente, diz Biden

O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que a queda do voo MH17 da Malaysia Airlines na Ucrânia "não foi um acidente" e afirmou que a aeronave foi "alvejada no céu".

AE, Agência Estado

17 de julho de 2014 | 23h17

A declaração foi a mais incisiva de uma autoridade norte-americana a respeito do assunto até agora. Funcionários de inteligência dos EUA declararam anonimamente mais cedo que acreditam que um míssil terra-ar teria derrubado o avião.

No entanto, os funcionários não afirmaram de que lado teria partido o míssil, mas que a avaliação inicial deles é de que teria partido ou da Rússia ou de campos dos separatistas pró-russos. Os rebeldes negam a acusação.

Com um tom bem mais ameno que seu vice, o presidente Barack Obama não fez menção de quem poderia ser responsável pela queda do avião e chamou o incidente de uma "terrível tragédia".

Após o acidente, a Administração Federal de Aviação disse que as companhias aéreas dos EUA voluntariamente concordaram em não operar perto da fronteira entre Ucrânia Rússia. A agência disse que estava monitorando a situação para determinar se alguma orientação adicional era necessária. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
UcrâniaaviãoquedaBiden

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.