Quem são as mulheres do caso Petraeus?

Saiba quem são as mulheres no cerne do escândalo envolvendo o ex-diretor da CIA

BBC Brasil, BBC

13 de novembro de 2012 | 15h15

WASHINGTON - O general David Petraeus, um dos militares de maior destaque nos Estados Unidos, renunciou ao cargo de chefe da CIA (a agência de inteligência americana) na sexta-feira, 9, após admitir uma relação extraconjugal. Ele teve uma carreira de 37 anos no Exército americano. Liderou as tropas no Iraque e serviu, entre 2010 e 2011, como comandante das forças dos EUA e da Otan (a aliança militar do Atlântico Norte) no Afeganistão.

 

O militar passou para a reserva em agosto de 2011, dias antes do 10º aniversário dos atentados de 11 de setembro de 2001, para assumir o comando da CIA. Petraeus acabou renunciando após ter vindo à tona que ele teve um caso com Paula Broadwell, autora de uma biografia do general publicada no início do ano. Mas quem é ela, e quais são as outras mulheres conectadas ao escândalo?

Paula Broadwell

A queda de Petraeus está conectada à sua ligação com a ex-militar Paula Broadwell, uma pesquisadora acadêmica e entusiasta de exercícios físicos e dietas que já desafiou o apresentador Jon Stewart a fazer flexões durante uma participação em seu programa. Ela e o general se conheceram em 2006 quando Broadwell se aproximou dele para escrever um projeto acadêmico sobre seu estilo de liderança. Sua pesquisa acabou servindo de base à biografia.

 

 

Durante os meses em que trabalhou com o general Petraeus, os dois começaram a ter um caso. No primeiro semestre de 2012, segundo relatos, Broadwell começou a ter ciúmes de outra mulher, que ela acreditava estava competindo pelas atenções do general. Ela enviou uma série de emails anônimos à mulher, Jill Kelley, aparentemente fazendo advertências para se manter longe de seu amante.

Broadwell, de 40 anos, é do Estado de Dakota do Norte, onde ela foi destaque de uma equipe de basquete colegial. Ela se formou na academia militar de West Point, depois passou 15 anos no Exército americano como analista de políticas de defesa e oficial de inteligência na Coreia do Sul e na Alemanha.

Em 2000 ela se casou com o médico Scott Broadwell, no Castelo de Heidelberg, na Alemanha. Broadwell deixou o Exército e se mudou com sua família para Boston, onde ela ingressou na Escola de Governo Kennedy, um centro especializado em políticas públicas da Universidade de Harvard. Lá, ela deu início à sua carreira como pesquisadora militar acadêmica, uma trajetória que a pôs em contato com o general Petraeus. Após ele ter dado uma palestra em Harvard, ela o abordou e falou com ele sobre suas pesquisas em contraterrorismo. Segundo uma entrevista dada por Broadwell ao jornal The Charlotte Observer, em janeiro, Patraeus entregou a ela um cartão de visitas com seus contatos.

Nos anos seguintes, ela foi com ele ao Afeganistão, quando ele assumiu o comando das forças da Otan no país, e passou meses junto às tropas, acompanhando as ações do general. Ela realizou diversas entrevistas com ele, ia correr com o general, vistoriou campos de batalha ao seu lado e observou de perto como ele lidava com políticos afegãos, líderes militares e parceiros da aliança militar. ''A disciplina que ele impõe a si mesmo é tão dura ou mais dura do que a que ele exige de seus subordinados, mas no final do dia ele cuida deles. Ele também tem uma tremenda capacidade de administrar seu estresse e de trabalhar sob pressão'', afirmou em entrevista ao jornal Bismarck Times, em janeiro.

Sua proximidade com o general, que impunha um limite rigoroso ao acesso da mídia ao seu quartel-general, perturbou algumas pessoas em seu ciclo de contatos. Ela expôs experiências provenientes de seu convívio com o general na biografia All In: The Education of David Petraeus, co-assinado com Vernon Loeb, um editor do jornal The Washington Post. Paula Broadwell e seu marido vivem em Charlotte, no Estado americano da Carolina do Norte. O casal tem dois filhos.

Jill Kelley

Jill Kelley é uma socialite da cidade de Tampa, no Estado americano da Flórida. Ela é de uma família libanesa que imigrou para a Filadélfia na década de 1970. Kelley, de 37 anos, e seu marido, o cirurgião Scott Kelley, se descrevem como sendo amigos do general Petraeus e de sua família há mais de cinco anos. Não há indícios de que Kelley e o general Petraeus tenham tido um caso. Seu envolvimento no escândalo se deu a partir de maio, quando ela recebeu emails anônimos ameaçadores, acusando-a de estar buscando um relacionamento íntimo com Petraeus.

 

 

Após Kelley ter acionado o FBI, os agentes federais descobriram que os emails haviam sido enviados por Paula Broadwell. Foi assim também que eles descobriram que Broadwell e Petraeus trocaram uma série de emails íntimos. Em Tampa, Kelley agia como uma espécie de relações públicas não remunerada na Base da Força Aérea MacDill, que abriga o Comando Central do Exército dos Estados Unidos. O general Petraeus esteve baseado lá antes de ser transferido para o Afeganistão para comandar a operação da Otan.

No mais recente desdobramento do escândalo, nesta terça-feira, veio à tona que o sucessor de Petraeus no comando da Otan no Afeganistão, o general John Allen, teria trocado entre 20 mil a 30 mil emails com Jill Kelley. A correspondência foi descrita como ''inapropriada'', mas o FBI, que levantou o caso, não divulgou a natureza do conteúdo.

Holly Petraeus

Holly Petraeus, a mulher do general Petraeus por 38 anos, é a filha do general William Knowlton, que era o superintendente da academia militar de West Point quando Patraeus serviu lá como cadete, em 1973, ano em que o casal se conheceu. Defensora de famílias de soldados, Holly passou longos períodos longe do marido nos últimos anos e chegou a testemunhar diante do Senado americano sobre o impacto de missões prolongadas sobre as esposas de soldados.

 

 

Em janeiro de 2011, ela foi contratada para administrar um escritório voltado para veteranos de conflitos militares, dentro da agência do governo americano de proteção do consumidor. Sua tarefa era impedir que integrantes das Forças Armadas e suas famílias se envolvessem com esquemas predatórios de empréstimos. O casal tem dois filhos adultos, entre eles, um oficial do Exército que está servindo no Afeganistão.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.