Washington Post photo by Jabin Botsford.
Washington Post photo by Jabin Botsford.

Quem são os aliados de Trump que testaram positivo para a covid-19

Depois de o presidente anunciar que estava com a doença, diversos políticos que estiveram com ele em eventos na última semana fizeram testes e também foram infectados pelo novo coronavírus

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de outubro de 2020 | 16h16
Atualizado 05 de outubro de 2020 | 14h42

Desde que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou na sexta-feira, 3, que ele e a primeira-dama Melania testaram positivo para a covid-19, funcionários da Casa Branca e do Capitólio correm para identificar as pessoas que entraram em contato com eles nos últimos eventos. Trump se encontrou com dezenas de pessoas na última semana em comícios, recepções e no primeiro debate presidencial. 

O presidente participou de uma recepção na Casa Branca no sábado 26 de setembro, para anunciar a indicação da juíza Amy Coney Barrett a uma vaga na Suprema Corte. Esse é apontado como o evento disseminador do vírus, já que vários presentes desde então anunciaram ter contraído a doença causada pelo novo coronavírus. Um deles, o senador Mike Lee, republicano de Utah, foi gravado na ocasião abraçando diversas pessoas, sem máscara.

Veja quem testou positivo para a covid-19 após o anúncio de Trump:

Donald e Melania Trump

O presidente anunciou na sexta-feira 2 que ele e a primeira-dama, Melania Trump, tinham testado positivo para a covid-19 e enfrentariam a doença “juntos”.

Hope Hicks, assessora de Trump

Uma das assessoras mais próximas do presidente, Hope Hicks testou positivo para a covid-19 na noite da quarta-feira, 30 de setembro. Ela foi apontada como uma das possíveis vetores para a doença de Trump e viajou junto com o presidente para eventos de campanha nos dias 25, 29 e 30 de setembro.

Ronna McDaniel, presidente do Comitê Nacional Republicano

Ronna McDaniel anunciou o teste positivo para coronavírus no início da semana, e está em isolamento desde o sábado passado -- portanto, não participou do evento de indicação de Barrett. No entanto, ela havia participado de um evento na sexta-feira, 25, no Trump International Hotel, em Washington, junto com o presidente.

Mike Lee, senador republicano de Utah

Mike Lee também anunciou na sexta que havia testado positivo. Ele participou do evento no sábado passado na Casa Branca, onde foi visto abraçando várias pessoas, sem usar máscara.

Thom Tillis, senador republicano da Carolina do Norte

Outro presente na recepção à juíza Barrett no último sábado na Casa Branca, Tillis também foi infectado. Ao contrário de Lee, ele usava máscara durante o evento.

Chris Christie, ex-governador republicano de Nova Jérsei

Christie anunciou neste sábado, 3, no Twitter, que também contraiu a covid-19. Ele se encontrou com o presidente em ao menos dois dias na semana passada. No sábado, 26, ele participou do encontro com a juíza Barrett. No domingo 27, ele ajudou Trump a se preparar para o debate e juntos eles concederam uma coletiva na Casa Branca.

John I. Jenkins, reitor da Universidade Notre Dame

Mais um dos participantes das festividades do sábado passado que testou positivo, o reverendo Jenkins divulgou uma nota de arrependimento. “Lamento meu erro de julgamento por não usar máscara durante a cerimônia e por apertar a mão de várias pessoas no Rose Garden”, escreveu o reitor em mensagem para estudantes e professores. 

Kellyanne Conway, ex-assessora da Casa Branca

Kellyanne Conway foi outra que esteve na cerimônia de indicação de Barrett à Suprema Corte e anunciou o teste positivo na sexta. No Twitter, ela disse estar bem e ter sintomas leves.

Bill Stepien, gerente de campanha de Trump

Bill Stepien também recebeu o diagnóstico positivo na sexta e indicou pretendia continuar trabalhando em isolamento. Ele não esteve na recepção a Barrett no sábado passado, mas viajou com o presidente para o debate em Cleveland, na terça-feira, 29. 

Ron Johnson, senador republicano do Wisconsin

Johnson divulgou o teste positivo neste sábado, 3, e disse não sentir sintomas. Ele é o terceiro senador republicano a contrair a covid-19, o que pode prejudicar a indicação de Amy Coney Barrett à Suprema Corte.

Nicholas Luna, assessor de Trump

Na quarta-feira 30 de setembro, Luna esteve com o presidente americano em um evento de campanha de Minnesota e voou a bordo do Força Aérea Um. Ele também testou positivo para a covid-19 na semana passada. 

Kayleigh McEnany, secretária de imprensa da Casa Branca

Kayleigh McEnany informou nesta segunda-feira, 5, que deu positivo no teste de covid-19. "Depois de dar negativo de maneira constante, inclusive todos os dias desde quinta-feira (da semana passada), dei positivo para covid-19 nesta segunda-feira de manhã sem experimentar sintomas", disse McEnany, em um comunicado, acrescentando que começará a quarentena e continuará trabalhando de forma remota. / NYT, AFP E REUTERS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.