Quênia chegou a deter suspeito de ataque em Londres

O chefe da polícia queniana de combate ao terrorismo, Boniface Mwaniki, disse neste domingo que Michael Adebolajo, um dos suspeitos de participação no ataque que matou um soldado britânico em uma rua de Londres na semana passada, chegou a ser detido perto da fronteira do Quênia com a Somália, em novembro de 2010.

Agência Estado

26 de maio de 2013 | 12h05

Segundo Mwaniki, Abedolajo estaria se preparando para treinar e combater pelo grupo militante Al-Shabab, que tem ligações com a Al-Qaeda. Na época, Abedolajo foi preso com cinco outras pessoas e, posteriormente, deportado.

Abedolajo foi identificado por líderes muçulmanos de linha dura como um dos dois suspeitos no assassinato do soldado britânico Lee Rigby, na última quarta-feira.

Mwaniki também negou acusações de que Adebolajo tenha sofrido abusos durante sua detenção no Quênia.

Grupos de direita denunciaram que o Quênia com frequência deporta estrangeiros supostamente envolvidos em atividades terroristas, mesmo sem provas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidoQuêniaataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.