Quênia prende mais um suspeito por ataque a shopping

Os serviços de segurança do Quênia prenderam neste domingo uma pessoa com conexão com o ataque mortal ao shopping center Westgate, em Nairóbi, afirmou o ministro do Interior, Joseph Ole Lenku. Ele se recusou, no entanto, a dizer porque as autoridades acreditam que o detido esteja envolvido no atentado realizado no dia 21 de setembro.

Agência Estado

29 Setembro 2013 | 13h08

O governo queniano prendeu 12 pessoas desde o ataque, mas três foram libertados, disse o ministro durante entrevista coletiva. Ele se recusou a dizer se qualquer um dos presos estava no shopping center durante o ataque.

Os investigadores identificaram também um carro usado pelos atiradores, do grupo islamita baseado na Somália al-Shabab, e encontrou dentro dele "uma variedade de armas ilegais", disse Lenku.

O cerco de quatro dias, que incluiu o colapso de parte do shopping, deixou 67 pessoas mortas, de acordo com funcionários do governo. A Cruz Vermelha diz que 59 pessoas continuam desaparecidas, embora o governo negue que haja desaparecidos.

Os quinianos se tornaram incrivelmente frustrados com a falta de desejo do governo em partilhar informações sobre o ataque. Quase nenhum detalhe foi divulgado sovre o que aconteceu após as primeiras horas do atentado. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
QuêniaPrisãoAtaqueShopping

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.