Quênia registra conflitos após bomba em ônibus matar 7

A polícia do Quênia deu tiros para o alto e lançou bombas de gás lacrimogêneo nas ruas para impedir o confronto entre dois grupos no país, um dia após um dispositivo explosivo improvisado matar sete pessoas em um ônibus. Alfred Mutua, uma testemunha dos conflitos desta segunda-feira no centro de Nairóbi, disse que as pessoas estão enfurecidas com a etnia somali - muitos quenianos a culpam por uma série de ataques com granadas e explosivos no país ao longo do ano passado. Mutua afirmou que outros buscam tirar vantagem do caos saqueando lojas.

AE, Agência Estado

19 de novembro de 2012 | 09h49

O grupo militante somali al-Shabab prometeu ataques em larga escala em Nairóbi após o Quênia enviar forças militares à Somália no ano passado. Uma série de ataques com explosivos durante o ano passado matou e feriu dezenas de pessoas, elevando as tensões étnicas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Quêniabomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.