Quenianos chegam a acordo sobre composição do governo

Líderes rivais afirmam que membros do gabinete compartilhado serão anunciados no próximo domingo

Associated Press e Efe,

03 de abril de 2008 | 10h59

O líder oposicionista queniano Raila Odinga anunciou nesta quinta-feira, 3, que ele e o presidente do Quênia, Mwai Kibaki, chegaram a um acordo para a composição do novo gabinete de governo. Em conversa com jornalistas em Nairóbi, Odinga comentou que os detalhes do gabinete serão divulgados no domingo. O anúncio do líder de oposição vem à tona apenas um dia depois de o ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan ter-se declarado seriamente preocupado com o lento ritmo da formação do novo governo com base num acordo de partilha de poder fechado em fevereiro. O acordo pôs fim à violência que tomou conta do Quênia depois das eleições de dezembro do ano passado. Mais de mil pessoas morreram no decorrer de quase dois meses de distúrbios políticos. A oposição denunciou que o governo de Kibaki cometeu fraude e proclamou Odinga como vencedor das urnas. Embora o acordo marco para esta negociação tenha sido definido em 28 de fevereiro em conversas entre as duas partes, com a mediação do ex-secretário-geral da ONU, ainda estava pendente a formação do governo de coalizão. Desde que foi assinado o pacto, no final de fevereiro, governo e a oposição mantiveram reuniões que, até esta quinta, tinham acabado em meio a disputas sobre a distribuição das pastas ministeriais. Também havia divergências sobre o tamanho do governo, porque os representantes de Kibaki propunham 44 ministérios e os de Odinga,34.

Tudo o que sabemos sobre:
QuêniaMwai KibakiRaila Odinga

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.