Quenianos poderão processar o Reino Unido por torturas

A Suprema Corte do Reino Unido decidiu nesta sexta-feira que os quenianos torturados durante a rebelião Mau Mau, que lutou contra a colonização britânica, podem continuar com os pedidos de indenização.

AE, Agência Estado

05 de outubro de 2012 | 09h05

O caso envolve quenianos que afirmam terem sido espancados e abusados sexualmente por oficiais agindo em nome da administração britânica durante a repressão à rebelião, nos anos 50.

O Reino Unido admitiu que os requerentes sofreram torturas nas mãos da Administração Colonial, mas afirmou que o processo deve ser dispensado porque o atual governo não pode ser considerado responsável por abusos cometidos há tanto tempo.

Os quenianos dizem que os britânicos estavam cientes dos maus-tratos e por isso querem compensações. Durante a rebelião Mau Mau, no Quênia, grupos atacaram autoridades inglesas e fazendeiros brancos que colonizaram as terras mais férteis do país. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino Unidoquenianostortura

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.