Químico condenado à morte por atentado em Tóquio

Um químico foi considerado culpado e condenado à morte, nesta sexta-feira, por liderar as pesquisas para que o culto apocalíptico Aum Shinrikyo (Verdade Suprema) desenvolvesse o gás nervoso utilizado em um ataque promovido em 1995 contra o metrô de Tóquio, causando a morte de 12 pessoas, disse um funcionário da corte.Masami Tsuchiya, de 39 anos, foi o 11º membro da Verdade Suprema condenado à morte por participação no atentado. A promotoria alegou que o grau de responsabilidade de Tsuchiya era inferior apenas ao de Shoko Asahara, guru do culto apocalíptico.Hideyuki Itoh, porta-voz da Corte Distrital de Tóquio, informou que Tsuchiya foi condenado à morte. Ainda não se sabe se os advogados de defesa do réu recorrerão.Tsuchia, indiciado por homicídio e tentativa de homicídio no caso do metrô de Tóquio e em outros ataques, foi acusado de liderar as pesquisas do grupo em busca de um arsenal de armas químicas - inclusive os letais gases sarin, VX e mostarda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.