REUTERS/Carlos Garcia Rawlins
REUTERS/Carlos Garcia Rawlins

Quinto prefeito opositor é condenado na Venezuela

O TSJ condenou ontem David Smolansky, prefeito de El Hatillo, a 15 meses de prisão e decretou sua inabilitação política

O Estado de S.Paulo

10 Agosto 2017 | 00h11

CARACAS - O Tribunal Supremo de Justiça da Venezuela (TSJ) condenou a 15 meses de prisão e decretou a inabilitação política do prefeito opositor David Smolansky, do município de El Hatillo, em Caracas, por permitir o desenvolvimento de protestos antigovernamentais nesse setor.

"A Sala Constitucional do TSJ sanciona Smolansky com 15 meses de prisão", informou o Supremo através de sua conta no Twitter, após uma audiência de mais de quatro horas realizada na presença do prefeito.

Smolansky é o quinto prefeito de oposição condenado nos últimos dias na Venezuela, enquanto o presidente Nicolás Maduro tenta consolidar seu poder ao perseguir seus inimigos. O prefeito do município de Chacao, um reduto opositor em Caracas, Ramón Muchacho, foi condenado a 15 meses de prisão pelo TSJ na madrugada de terça-feira.  O prefeito Carlos García, está fora do país; outro, Alfredo Ramos, foi preso pelo serviço de inteligência em Caracas, e Gustavo Marcano fugiu da Venezuela.

Smolansky foi um dos mais proeminentes líderes das manifestações contra Maduro, que deixaram pelo menos 124 pessoas mortas e centenas de feridos. / EFE e AP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.