Quirguistão oficializa fim de última base dos EUA

Lei foi aprovada na quinta-feira pelo Parlamento do país; americanos tem 180 dias para deixar a base

Efe,

20 de fevereiro de 2009 | 06h19

O presidente do Quirguistão, Kurmanbek Bakiyev, promulgou nesta sexta-feira, 20, a lei que prevê o fechamento da base aérea americana de Manas, a última que os Estados Unidos contam na Ásia Central, região limítrofe com o Afeganistão. "Bakiyev sancionou a lei aprovada na quinta-feira pelo Parlamento, na qual se anuncia o fim do acordo intergovernamental com os EUA", informou a Presidência em comunicado. De acordo com a nota oficial, a lei entrará em vigor no dia seguinte à promulgação, ou seja, neste sábado, 21. Segundo a prática internacional, quando um acordo é denunciado - quando se anuncia o término de um pacto - a Chancelaria do país em envolvido tem vários dias para informar à outra parte sobre a decisão. A partir desse momento, EUA e outros países com tropas em Manas, como Espanha e França, terão 180 dias para deixar a base.

Tudo o que sabemos sobre:
Quirguistãobase militarEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.