Quito expulsa outro diplomata dos EUA

O Equador expulsou ontem o secretário da Embaixada dos EUA em Quito, Max Sullivan, sob acusação de que ele interferiu em assuntos internos equatorianos. Sullivan recebeu 48 horas para deixar o país. Os EUA lamentaram a "injustificada" expulsão. Há 12 dias, o presidente Rafael Correa já havia expulsado o diplomata americano Armando Astorga, em represália ao anúncio de que os EUA suspenderiam um acordo de cooperação com a polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.