Rabino-chefe de Israel reprova ataque a templo palestino

O rabino-chefe de Israel, Yona Metzger, fez hoje uma rara visita a uma vila palestina e condenou um incêndio a uma mesquita que, segundo os moradores, foi ateado por colonos judeus da Cisjordânia. Durante sua visita a Yasuf, o rabino afirmou que os judeus são particularmente sensíveis a questões desse tipo, já que seus locais sagrados foram alvo dos nazistas.

AE-AP, Agencia Estado

14 de dezembro de 2009 | 13h48

Homens não identificados atearam fogo à mesquita na semana passada no que parece ter sido um ato de retaliação a uma ordem do governo para diminuir as construções de assentamentos. Os vândalos escaparam e ninguém foi detido. Cerca de 200 palestinos permaneceram no centro da vila agrícola para ver a chegada do comboio do rabino. A presença de israelenses que não sejam militares é extremamente rara nesse vilarejos.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelPalestinarabinomesquita

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.