Rabino israelense é assassinado na Suíça

Um rabino israelense de 70 anos foi assassinado a tiros em Zurique, a capital financeira da Suíça, informou hoje a polícia. Os policiais, que se recusaram a identificar a vítima depois de dizer tratar-se do diretor de uma faculdade de estudos do Talmud em Israel, disseram que sua investigação ainda não determinou o motivo do crime, ocorrido pouco após as dez horas da noite de ontem. A Congregação Hebraica de Zurique emitiu um comunicado afirmando estar "chocada com o novo ataque a uma destacada personalidade judaica".A vítima, vestida de preto, "era claramente reconhecível como um judeu ortodoxo", disse o porta-voz da polícia, Werner Benz; mas ele acrescentou que não queria especular sobre a possibilidade de se tratar de um ataque anti-semita. Benz disse que um único atirador disparou sua arma contra a vítima e fugiu. A polícia estava à procura de um jovem com cabelos longos e escuros presos em um rabo-de-cavalo. Transeuntes e moradores das proximidades chamaram a polícia, mas a equipe de resgate não conseguiu transportá-la com vida; o rabino morreu cerca de uma hora e meia após o ataque, disse Benz. A vítima estava em viagem particular à Suíça, hospedada em casa de amigos que moravam nas imediações. O ataque é o terceiro a judeus ortodoxos que ocorre em Zurique nos últimos anos. Os dois primeiros foram cometidos por pessoas mentalmente perturbadas, segundo a polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.