Rabinos radicais pedem boicote de bens com marca israelense

Em folhas informativas, os líderes judeus pedem a rejeição de todo alimento com a insígnia de Israel

EFE,

04 de maio de 2008 | 12h17

Rabinos ultra-ortodoxos judeus exortaram a sua comunidade a boicotar aqueles produtos cujos envoltórios apareçam decorados com a bandeira israelense por causa do sexagésimo aniversário da criação do Estado judeu.   Em folhas informativas nas paredes - o método usado para fazer seus anúncios - os líderes fundamentalistas judeus pedem a rejeição de todo alimento empacotado com a insígnia azul e branca de Israel ou "qualquer outro símbolo que expresse idolatria sionista", informa hoje o diário "Yedioth Ahronoth".   Apesar de viver em Israel, numerosos fundamentalistas religiosos judeus se opõem à existência de seu Estado de residência por considerar que não deveria ter sido criado até que chegue o Messias. "É inaceitável que empresas que usam nossa certidão de kashrut (as autoridades rabínicas determinam que alimentos completam as leis judias de alimentação) a usem para promover etas mensagens contra nós", afirmou ao jornal um membro dessa comunidade, que soma 7.500 famílias.

Tudo o que sabemos sobre:
boicoterabinosisrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.