Radiação contamina água e alimentos após acidente nuclear no Japão

Governo detectou níveis de radiação acima do limite de segurança em leite e espinafre em Fukushima

Shino Yuasa e Eric Talmadge, AP

19 de março de 2011 | 08h57

O governo japonês confirmou neste sábado níveis de radiação acima do normal em espinafre e leite produzidos em fazendas próximas ao complexo nuclear de Fukushima,  atingido pelo tsunami do último dia 11.  O Ministério de Ciência do Japão também identificou vestígios de uma substância radioativa incomum foram detectados na água da torneira em Tóquio e em outras cinco cidades próximas. Contudo, as quantidades são muito pequenas para representarem uma ameaça à saúde humana.

Veja também:

blog Twitter: Siga a correspondente Cláudia Trevisan, que está no Japão

especial Infográfico: Entenda o terremoto maiores tragédias dos últimos 50 anos

especial Especial: A crise nuclear japonesa

documento Relatos: envie textos, vídeos e fotos para portal@grupoestado.com.br

som Território Eldorado: Ouça relato do embaixador e de brasileiros no Japão

mais imagens Galeria de fotos: Tremor e tsunami causam destruição

blog Arquivo Estado: Terremoto devastou Kobe em 1995 

A comida analisada vem de fazendos a cerca de 100 quilômetros da usina nuclear, o que sugere uma área de contaminação expandida. Enquanto os níveis de radiação excederam os limites permitidos pelo governo, o secretário do cabinete do governo, Yukio Edano, insistiu que os produtos "não oferecem risco à saúde imediato".

 

Bombeiros também bombearam toneladas de água diretamente do oceano para uma das principais áreas atingidas na usina nuclera de Dai-ichi, em Fukushima: a piscina de resfriamento de combustível nuclear usado da unidade 3 da usina. O combustível nuclear correm o risco de queimar e espalhar o material radioativo para o ambiente.

 

A primeira notícia sobre comida contaminada na crise do Japão é mais um problema para as graves consequências do desastre que se seguiu ao terremoto de magnitude 9,0 em 11 de março. O terremoto provocou um tsunami que devastou a costa nordeste do Japão, matando mais de 7,2 mil pessoas e afetando os sistemas de resfriamento da usina nuclear, e um vazamento de radiação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.