Radiação no mar é 4.385 superior ao normal no Japão

O nível de iodo radioativo na água do mar, a 300 metros ao sul da usina central de Fukushima, no nordeste do Japão, é 4.385 vezes superior ao limite legal,

Agência Estado

31 de março de 2011 | 02h57

informou nesta quinta-feir a Tokyo Electric Power (Tepco), empresa responsável pela usina. De ontem para hoje o índice de radioatividade subiu, pois na quarta-feira, a Agência de Segurança Nuclear e Industrial do país já noticiara que o valor de iodo radioativo na água do mar, naquela região, estava 3.355 vezes acima do aceitável. No sábado ele era 1.250 vezes superior, e no domingo, 1.850.

Ontem, o diretor-geral adjunto da Agência, Hidehiko Nishiyama, minimizou os riscos de contaminação pela água do mar, apesar de a população local ter sido evacuada e de não haver atividade pesqueira na região. Segundo ele, o iodo 131 se dilui na água, mas especialistas alertam que essa infiltração poderá trazer sérios riscos à natureza. De acordo com a Agência, vive-se um círculo vicioso, pois quanto mais se usa a água do mar para resfriar os reatores, mais esta água se contamina. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.