Radicais do Mali destroem locais sagrados

Militantes do movimento islâmico radical Ansar Dine - que há mais de três meses ocupam a cidade de Timbuctu, no Mali, e atualmente controlam dois terços do norte do país africano - destruíram ontem duas tumbas do século 14 na mesquita de Djingareyber, considerada patrimônio mundial pela Unesco.

BAMAKO, O Estado de S.Paulo

11 de julho de 2012 | 03h07

Até ontem, os islamistas haviam atacado pelo menos 8 dos 16 mausoléus conhecidos na cidade - e prometem destruir todos. Os radicais afirmam que os locais sagrados para o sufismo - uma versão mística do Islã - são centros de idolatria. Pelo menos dez militantes chegaram à mesquita destruída portando picaretas e enxadas, segundo testemunhas, e espantaram a população disparando para o alto. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.