Radicais islâmicos perdem eleição da Jordânia

Fundamentalistas islâmicos perderam para os aliados do rei Abdullah II as eleições parlamentares da Jordânia, fortalecendo a busca do monarca pela aplicação de uma agenda progressista. Resultados oficiais divulgados nesta quarta-feira mostraram que políticos leais a Abdullah garantiram 62 das 110 cadeiras da Câmara dos deputados. Grupos fundamentalistas e seus simpatizantes conseguiram 104 vagas. Apesar de os resultados terem representado um revés para os fundamentalistas, as eleições possibilitaram seu retorno à vida política do país, após seis anos de ausência, por conta de sucessivos boicotes eleitorais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.