Radicais xiitas recebem apoio de sunitas contra os EUA

Há sinais de simpatia pela revolta dos xiitas radicais, liderados pelo clérigo ?fora-da-lei? Muqtada al-Sadr, em meio às milícias sunitas que enfrentam a ocupação americana desde a queda do regime de Saddam Hussein. Durante a ditadura de Saddam, a minoria sunita do Iraque era privilegiada e a maioria xiita, oprimida. Até o início da revolta de al-Sadr, a resistência à ocupação era quase que exclusivamente sunita.Agora, retartos de al-Sadr e inscrições em paredes saudando seu ?levante valente? aparecem na cidade sunita de Ramadi. Em Bagdá, na noite de segunda-feira, combatentes leais a al-Sadr foram a um bairro sunita e ajudaram os rebeldes a abrir fogo contra veículos americanos - o único caso de cooperação, até agora, entre as duas forças rebeldes.Numa declaração emitida hoje, o principal líder xiita do Iraque, Ali al-Husseini al-Sistani, pediu o fim da violência. Al Sistani ?condena os métodos usados pelas forças de ocupação na atual escalada... e qualquer ação que perturbe a ordem e impeça as autoridades de desempenhar suas funções?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.