Rádio argelina fala em 250 mortos no terremoto

Pelo menos 250 pessoas morreram e mais de 350 ficaram feridas em conseqüência de um terremoto de 6,7 graus na escala Richter que abalou boa parte do território da Argélia no início da noite, informou a rede estatal de rádio e televisão argelina. Anteriormente, as autoridades haviam informado a morte de pelo menos 100 pessoas.O epicentro do tremor ocorreu, segundo o Centro Nacional de Análises e Informação Geológicas sobre Terremotos dos Estados Unidos, perto da cidade de Thenia - 70 quilômetros a leste da capital argelina.Nessa cidade, segundo testemunhas citadas pela emissora estatal argelina (que interrompeu a cobertura jornalística de jogos de futebol da Uefa), ocorreram os danos mais graves. Muitos edifícios ruíram e a população ficou tomada de pânico.O medo envolveu também a população de Argel, onde desabaram muitos prédios. O bairro de Bab El Ued foi um dos mais afetados. Ali, nenhum morador ficou dentro de casa. "Todos saíram às ruas e começaram a correr e a gritar quando um tremor secundário, de menor intensidade, voltou a abalar a cidade", contou um jornalista. O hotel em que ele está hospedado, com outros repórteres estrangeiros, apresenta muitas rachaduras. A energia elétrica foi cortada na capital e outras cidades atingidas. Também ficaram interrompidas as comunicações por telefone.O presidente argelino, Abdelaziz Bouteflika, convocou a comissão de desastres e crises para uma reunião de emergência. Localizada sobre a confluência de duas falhas tectônicas - a africana e a eurasiática -, a Argélia sofre terremotos com freqüência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.