Rafsanjani alerta contra "governo fantoche" em Cabul

O ex-presidente do Irã Hashemi Rafsanjani alertou hoje contra a "tentativa de se instalar no Afeganistão um governo fantoche" à raiz da derrota militar do Taleban. Rafsanjani disse também, durante um sermão em Teerã, que os bombardeios americanos no Afeganistão foram necessários para que a opositora Aliança do Norte conquistasse uma série de vitórias no campo de batalha sobre as forças talebans. "Se eles não tivessem bombardeado, a Aliança do Norte não teria vencido", disse. No entanto, Rafsanjani, que serviu como presidente entre 1989 e 1997, afirmou que "os Estados Unidos querem usar a Aliança do Norte como uma ponte para algo mais. Eles querem tudo no Afeganistão", disse, sem, no entanto, explicar. Ao final do sermão, o ex-presidente perguntou, sem mencionar os EUA: "Porque vocês querem instalar um governo fantoche no Afeganistão?". Depois, acrescentou: "A idéia de instalar bases em locais estratégicos ao redor do mundo é uma idéia colonialista que já passou". Mais de um mês de ataques aéreos americanos contra as forças talebans e as bases da rede terrorista Al-Qaeda, que é liderada pelo suposto terrorista Osama bin Laden, deixou em poder do Taleban apenas uma parte reduzida do território do Afeganistão. O Irã, que divide cerca de 1.000 quilômetros de fronteira com o Afeganistão, procura influenciar na formação de um governo de coalizão no país e há muito tempo apoia a Aliança do Norte, que capturou Cabul na semana passada. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.