Raio de sol revela suposta tumba do pai de João Batista

A luz do sol poente, incidindo no ângulo exato, revelou traços de uma inscrição desgastada, em grego, que passou despercebida por séculos: ?Esta é a tumba de Zacarias, mártir, sacerdote pio, pai de João?. A inscrição provavelmente não significa que uma figura bíblica está enterrada no monumento fúnebre de 18 metros de altura ao pé do Monte das Oliveiras, dizem os especialistas. Mas o texto traz novas revelações sobre os primórdios do folclore desenvolvido em torno de personagens do Novo Testamento. Especialistas dizem que as palavras foram inscritas na rocha séculos depois da morte de Zacarias, provavelmente por cristãos bizantinos. Os bizantinos estiveram na Terra Santa entre os séculos IV e V e, interpretando as tradições locais, marcaram uma série de monumentos que acreditavam estar ligados a figuras bíblicas. Personagem importante desse movimento foi Helena, mãe do imperador Constantino. Helena determinou o local para a construção da igreja do Santo Sepulcro, que ficaria sobre o lugar onde Jesus foi enterrado. O túmulo marcado como tumba de Zacarias é tradicionalmente conhecido como Tumba de Absalão. Embora também seja improvável que o filho rebelde do Rei Davi esteja enterrado lá, por séculos judeus, muçulmanos e cristãos seguiram a tradição de apedrejar o monumento, para punir Absalão por seus crimes - o assassinato do irmão Amon e o incitamento de uma revolta contra o pai.

Agencia Estado,

07 Julho 2003 | 14h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.