Raio mata até 50 pessoas no norte do Paquistão

Sete casas foram completamente destruídas; fenômeno ocorre por causa de monções

Agências internacionais, REUTERS

20 Julho 2007 | 14h56

Um raio matou pelo menos 50 pessoas ao atingir um remoto vilarejo no noroeste do Paquistão, nesta sexta-feira, 20, segundo informou a polícia local. Sete casas foram completamente destruídas e outras foram seriamente danificadas no distrito de Dirbala, a 250 quilômetros ao norte de Peshawar, afirmou uma autoridade local. Pelo menos 35 corpos já foram recuperados mas outras vítimas ainda estão desaparecidas, o que poderia aumentar ainda mais o número de vítimas fatais. Há duas semanas, o governo paquistanês pediu apoio à comunidade internacional para conseguir socorrer cerca de um milhão de pessoas desabrigadas pelas inundações.  Em duas províncias do sul, pelo menos 211 pessoas morreram desde 23 de junho, informa o governo, que está solicitando ajuda de nações aliadas, agências internacionais e doadores privados. No chamado subcontinente - que engloba Paquistão, Índia e Afeganistão - chega a 500 o número de mortos em conseqüência das chuvas (incluindo inundações, deslizamentos e outros desastres). Nesta época do ano (o verão no hemisfério norte) o sul do continente asiático é fortemente atingido por monções.

Mais conteúdo sobre:
MUNDOPAQUISTAORAIOMORTES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.