Ramos Horta deixa cargo de primeiro-ministro para 2º turno

O primeiro-ministro interino do Timor Leste e candidato à Presidência, José Ramos-Horta, anunciou nesta sexta-feira, 20, que deixará o cargo no período de 23 de abril a 7 de maio, para poder se concentrar no segundo turno das eleições presidenciais, marcado para 8 de maio.O governante e Prêmio Nobel da Paz de 1996 informou que o vice-primeiro-ministro Estanislau da Silva assumirá as suas funções.A lei eleitoral timorense não exige que o primeiro-ministro deixe o cargo. Mas ele explicou que tomou a decisão para garantir uma clara separação entre sua ocupação no governo e sua campanha política, evitando conflitos de interesse e vantagens sobre o outro candidato.Oito candidatos concorreram no primeiro turno das eleições presidenciais, dia 9 de abril. Ainda não foi proclamado o resultado oficial, mas a Comissão Eleitoral Nacional informou há dois dias que nenhum deles obteve mais da metade dos votos válidos.O Tribunal de Apelações ainda estuda várias denúncias de irregularidades apresentadas ontem, o que atrasa a proclamação dos resultados. Mas Francisco Guterres, da Frente Revolucionária do Timor-Leste Independiente (Fretilin), e Ramos-Horta, como independente, deverão disputar o segundo turno.Guterres recebeu 27,89% dos votos válidos apurados, e Ramos-Horta, 21,81%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.