Ramos-Horta é ferido em atentado

Presidente recebeu tiro disparado por rebeldes; o primeiro-ministro também foi atacado, mas não se feriu

Dili, O Estadao de S.Paulo

11 de fevereiro de 2008 | 00h00

O presidente do Timor Leste, José Ramos-Horta, 58, foi atingido por um tiro em ataque rebelde à sua residência, em Dili, capital do país, ocorrido na manhã desta segunda-feira (horário local). Um outro ataque teria ocorrido contra a residência do primeiro-ministro, Xanana Gusmão, sem vítimas.Ramos-Horta, ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 1996, foi ferido no estômago e levado a um hospital militar australiano, onde foi submetido a uma cirurgia, segundo o porta-voz da presidência, José Turquel. Ele afirmou ainda, em entrevista à TV CNN no início da madrugada de hoje, que a condição de saúde de Ramos-Horta foi estabilizada e que ele deverá seguir para a cidade de Darwin, na Austrália, assim que possível. Durante o ataque, houve troca de tiros. Segundo uma autoridade militar, o líder rebelde Alfredo Reinaldo foi morto - a informação não foi confirmada oficialmente, embora Turquel tenha assegurado que "é 90% possível". Também morreu um dos guardas presidenciais que faziam a segurança da residência de José Ramos-Horta.Os atiradores estavam em dois carros e dispararam contra a casa por volta de 7h (horário local). A mais jovem nação asiática tenta se reerguer depois que o caos tomou conta do país em 2006, atingida por uma tentativa de golpe de Estado que resultou na morte de 37 pessoas. Na ocasião, 150 mil timorenses deixaram suas casas. Tropas internacionais foram chamadas para restabelecer a ordem.O líder rebelde Alfredo Reinaldo era acusado de liderar a revolta de 2006. Sobre ele pesava também a acusação de assassinatos.AP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.