Ramos-Horta é o novo primeiro-ministro do Timor Leste

O presidente Xanana Gusmão anunciou neste sábado o nome de José Ramos-Horta como novo ministro do Timor Leste. Ramos-Horta, ministro de Relações Exteriores, Interior e Defesa, vai ocupar a chefia de governo no lugar de Mari Alkatiri, que renunciou ao cargo em junho.Ramos-Horta, prêmio Nobel da Paz em 1996 e adversário político de Alkatiri, será o primeiro-ministro até as eleições gerais do ano que vem. Seu antecessor renunciou ao cargo em meio à crise política que mergulhou o país numa onda de violência. Gusmão disse em Díli, capital do país, que o principal trabalho do novo governante será "restabelecer a paz e a estabilidade".A nomeação encerra longas e difíceis negociações entre o chefe do Estado e a Frente Revolucionária do Timor Leste Independente (Fretilin), principal partido político do país, que era liderada porAlkatiri. A expulsão do Exército timorense de 591 militares por insubordinação, em fevereiro, desencadeou uma onda de protestos que se degeneraram em violência e abriram uma crise política. Em maio, as autoridades timorenses pediram a ajuda de uma força internacional para restabelecer a ordem e fazer os militares expulsos entregarem as armas. A intervenção de militares australianos, malaios, neozelandeses e portugueses permitiu a reabertura do aeroporto de Díli e garantiu o funcionamento do governo. Mas não acabou com a crise nem sufocoutotalmente a violência. Em 25 de junho, Ramos-Horta deixou o cargo de ministro deRelações Exteriores e de Defesa. No dia seguinte, Alkatiri renunciou, após ter afirmado várias vezes que não deixaria a chefia de governo. ResistênciaRamos-Horta, nascido em 26 de dezembro de 1949, começou a ser conhecido fora do país quando assumiu a chefia da resistência timorense no exterior contra a ocupação indonésia, sob as ordens de Gusmão, que comandava a luta no país. O trabalho valeu ao político o Nobel da Paz, em 1996, compartilhado com o então bispo de Díli, Ximenes Belo. Quando a Indonésia renunciou ao controle do Timor Leste, em outubro de 1999, a ONU passou a administrar o território até suaindependência, em maio de 2002. Gusmão foi o primeiro presidente eleito, sem enfrentar concorrentes. Alkatiri, liderando a Fretilin, venceu as eleições parlamentares. Ramos-Horta, devido à experiência anterior e ao reconhecimento da comunidade internacional, ocupou a chancelaria no primeiro governo da nova nação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.