Ramos Horta retorna ao Timor Leste dois meses após atentado

Presidente foi atingido a tiros em um ataque em fevereiro e passou por uma série de cirurgias na Austrália

TITO BELO, REUTERS

16 de abril de 2008 | 22h14

O presidente do Timor Leste, José Ramos-Horta, chegou em casa nesta quinta-feira, 17, e foi recebido por milhares de pessoas após mais de dois meses de tratamento na Austrália devido a lesões na tentativa de assassinato contra ele em fevereiro.   Veja também Timor Leste reforça segurança para retorno de Ramos-Horta Timor Leste pede ajuda da Austrália para investigar atentadosUma parada militar recebeu Ramos-Horta quando ele desceu do avião no aeroporto de Dili, onde milhares também se reuniam. O presidente sorriu enquanto a multidão gritava "Viva presidente Ramos-Horta". Aos 58 anos, com um Prêmio Nobel no currículo, Ramos-Horta foi atingido a tiros em um ataque rebelde contra sua casa em Dili em 11 de fevereiro. Ele agradeceu ao Parlamento e a autoridades do governo, à Igreja e às pessoas de Timor Leste e do exterior pelo apoio. "Estou feliz de estar de volta", disse o presidente em entrevista coletiva no aeroporto, onde foi recebido pelo premiê Xanana Gusmão, o líder da oposição Mari Alkatiri e outros ministros e diplomatas. Ramos-Horta quase morreu ao ser atingido por dois tiros de rebeldes ligados ao líder Alfredo Reinado. Gusmão também foi atacado, mas saiu ileso.

Tudo o que sabemos sobre:
TIMORVOLTACASA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.