Raptores ameaçam jornalista caso ela coopere com EUA

Os seqüestradores da americana Jill Carroll, libertada no Iraque na quinta-feira após três meses de cativeiro, ameaçaram a jornalista de morte caso ela coopere com os americanos ou vá até a "Zona Verde" iraquiana.Segundo um vídeo postado na Internet pelos raptores, Carroll foi solta porque "o governo americano realizou uma de nossas demandas ao libertar algumas de nossas mulheres prisioneiras".Porém, segundo o embaixador norte-americano no Iraque, Zalmay Khalilzad, não há conexão alguma entre a libertação de várias detentas iraquianas e a liberdade de Carroll. "O que fizemos antes não tem nenhuma ligação com Jill Carroll", afirmou Khalilzad. "Ainda temos algumas detentas - quatro - e isso é tudo que posso dizer."Carroll, que foi seqüestrada em 7 de janeiro, disse na quinta-feira que não foi machucada por seus raptores. Ela acrescentou que não sabe porque foi libertada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.