Gabriel Chaim/AP
Gabriel Chaim/AP

Raqqa passará para autoridade civil após retirada de minas terrestres

Com a perda da cidade, Estado Islâmico conta agora com poucos territórios na Síria

O Estado de S.Paulo

20 Outubro 2017 | 19h13

RAQQA - Após sua libertação do jugo dos extremistas islâmicos, a cidade síria de Raqqa será entregue a uma autoridade civil depois que as forças árabes e curdas apoiadas pelos Estados Unidos terminarem o longo processo de retirada das minas.

+Para entender: As Forças Democráticas Sírias (FDS), grupo árabe-curdo que combate o EI

O anúncio desta transferência foi feito nesta sexta-feira, 20, pela aliança das Forças Democráticas Sírias (FDS), que comemorou uma "vitória histórica dedicada às vítimas do terrorismo do grupo Estado Islâmico (EI) na Síria e no mundo".

"Dedicamos esta vitória histórica ao conjunto da humanidade", anunciou em coletiva de imprensa em Raqa o porta-voz das FDS, Talal Sello.

Queda de Raqqa mudará estratégia do Estado Islâmico

As FDS declararam na terça-feira a libertação total de Raqqa após mais de quatro meses de combates contra o EI, que cometeu nesta cidade as mais terríveis atrocidade e de onde planejou ataques mortíferos em todo o mundo, principalmente na Europa.

Com a perda de Raqa, a organização jihadista tem poucos territórios na Síria, concentrando-se na vizinha província de Deir Ezzor, para onde alguns combatentes das FDS já partiram. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.