"Ratazanas astronautas" abrirão caminho para Marte

"Ratazanas astronautas" serão lançadas ao espaço e mantidas sob uma gravidade semelhante à de Marte durante dois meses, para que possam procriar e ter suas crias na Terra. Esse é o projeto no qual trabalha a empresa privada Mars Society, encarregada do explorar o Planeta Vermelho, com ajuda de um grupo de roedores para realizar a aventura espacial mais ambiciosa desde a chegada do homem à Lua. "Acreditamos muito no projeto. Parece importante para nós reproduzir a gravidade marciana e estudar as conseqüências - algo que ninguém fez até agora", explicou Robert Zubrin, presidente da sociedade. O projeto deverá ser concluído em 2005 com a ajuda da Nasa, a agência espacial norte-americana. Junto à Mars Society, participarão a australiana Universidade de Queensland e duas reconhecidas universidades norte-americanas: a de Washington e o Massachussetts Institute of Technology (MIT), de Cambridge. As "ratazanas astronautas", como foram batizadas, ficarão dois meses na órbita terrestre, para que haja tempo para procriar. Quando retornarem à Terra, os animais serão submetidos a uma série de exames para que sejam verificados os efeitos da gravidade, equivalente a um terço da de nosso planeta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.