Raúl anuncia que deixará a presidência de Cuba em 2018

O presidente de Cuba, Raúl Castro, anunciou que deixará o cargo em 2018, após cumprir o mandato de cinco anos para o qual foi reeleito hoje. Esta é a primeira vez que é colocada uma data para o fim da era Castro. Raúl indicou Miguel Díaz-Canel, de 53 anos, como vice-presidente e o primeiro na linha de sucessão, em substituição a José Ramón Machado Ventura, de 81 anos, que lutou com os irmãos Castro na Sierra Maestra.

Agência Estado

24 de fevereiro de 2013 | 22h56

Em seu discurso de 35 minutos, Raúl, também de 81 anos, disse ainda que espera estabelecer limites de prazo e de idade para os cargos políticos, incluindo a presidência - uma perspectiva surpreendente para a nação liderada por Fidel Castro e seu irmão mais novo desde a Revolução de 1959.

"Este será meu último mandato", disse Raúl, dando a entender que serão feitas outras alterações na Constituição, algumas tão dramáticas que terão de ser ratificadas pelo povo cubano em um referendo. Mesmo assim, o presidente reeleito descartou qualquer ideia de o país abandonar o socialismo, dizendo que ele não havia assumido a presidência a fim de destruir o sistema de Cuba.

"Eu não fui escolhido presidente para restaurar o capitalismo em Cuba", disse. "Fui eleito para defender, manter e continuar o socialismo perfeito, não destruí-lo.'''' Na sexta-feira, em tom de brincadeira, Raúl cogitou uma aposentadoria. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
CubareeleiçãoCastro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.