'Raul Castro me disse que os cubanos haviam errado'

Ex-dirigente do PCB e emissário de Prestes, José Salles conta o processo que levou Cuba deixar de apoiar a luta armada no País

Marcelo Godoy, O Estado de S. Paulo

26 de novembro de 2016 | 11h16

José Salles era uma estrela em ascensão no antigo Partido Comunista Brasileiro quando chegou pela primeira vez em Havana, em meados dos anos 1970. Integrante da executiva e do secretariado do partido, ele era o emissário de Luiz Carlos Prestes em uma tarefa difícil. Reaproximar o partido brasileiro do governo de Fidel Castro. Os atritos entre os dois já duravam quase uma década. Quando decidiu apoiar a luta armada na América Latina, o regime cubano encontrou a resistência das maiorias nos diversos partidos comunistas locais. Esse foi o caso brasileiro.

Aqui, a política cubana atraiu os dissidentes do Partido Comunista Brasileiro, como o ex-deputado Carlos Marighella, que fundou a Ação Libertadora Nacional (ALN) e pegou em armas contra a ditadura militar. Para o PCB, a decisão de Marighella seria derrotada. O partido acreditava e defendia que a ditadura só seria derrotada por uma ampla frente democrática de todas as forças políticas que se opusessem ao regime. "Foram dois encontros. Em ambos, Fidel foi muito generoso e atencioso. Estava interessado em nossa atuação no Brasil", contou Salles.

O primeiro deles havia acontecido pouco depois da vitória eleitoral da oposição nas eleições para o Congresso brasileiro em 1974. A ditadura parecia cada vez mais encurralada. "Apesar da valor moral daqueles que pegaram em armas contra a ditadura, essa não era a saída para nós".  Fidel ouviu Salles. Ele interpretava o interesse de Fidel na reaproximação com o PCB como uma espécie de crítica velada da política de exportar a revolução empreendida pelos cubanos.

De Fidel, foi só o que obteve. A surpresa mesmo veio de Raul Castro, irmão do líder cubano. "O Raul disse que eles (os cubanos) haviam errado. Vi Raul dizer isso com esses olhos". Salles vê o processo cubano até hoje com suas especificidades que não devem ser repetidas ou desejadas, mas ainda acredita que são inegáveis os avanços obtidos sociais obtidos pela revolução cubana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.