RCA precisa de apoio internacional, diz presidente

Não há qualquer chance de levar estabilidade rapidamente para a República Centro-Africana sem "maciço" apoio internacional, alertou a presidente interina do país, Catherine Samba-Panza, nesta segunda-feira.

AE, Agência Estado

03 de março de 2014 | 14h32

"Herdei um país à beira do colapso, com insegurança crescente, falta de autoridade do Estado em todo o território nacional e diante de um desastre humanitário sem precedentes", afirmou a presidente interina, em um fórum de mulheres em Kinshasa, capital do país. Em discurso na abertura do evento, Catherine se disse determinada a dar continuidade ao processo de transição democrática. "Mas sem apoio e assistência maciços da comunidade internacional... Não vamos cumprir nossa meta de estabilizar o país e restaurar a ordem constitucional no prazo previsto", alertou.

Catherine assumiu o poder em janeiro, após a deposição do primeiro presidente muçulmano do país, Michel Djotodia, que havia chegado ao poder por meio de um golpe, em meio a uma crise de violência inter-religiosa no país, que tem maioria cristã. A presidente interina tem a responsabilidade de organizar eleições até, no máximo, a metade de 2015.

A líder tem apelado repetidamente às Nações Unidas para que envie uma força de paz de 10 mil homens, que se juntariam aos 8 mil soldados estrangeiros que já estão no país. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.