Reatamento entre Honduras e Cuba é "histórico"

O chefe do escritório de interesses de Cuba em Tegucigalpa, a capital de Honduras, qualificou como "passo importante e acontecimento histórico" o restabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países. Em entrevista à imprensa nesta segunda-feira, Jacinto Pablos Muñoz disse que "essa determinação não reprsenta nenhum ato superior, mas apenas é um reconhecimento legal de uma amizade que já existia, de relações diplomáticas que na prática já existiam". E o novo chanceler hondurenho, Guillermo Pérez Cadalso, assegurou que o país dará continuidade às relações diplomáticas com Cuba, "porque os Estado são soberanos e independentes para adotar este tipo de posições". Como último ato de sua administração, o agora ex-presidente hondurenho Carlos Flores Facussé restabeleceu, no último sábado, as relações de seu país com Cuba, que estavam suspensas há 40 anos. Flores Facussé entregou o poder no domingo a Ricardo Maduro, líder do Partido Nacional, que ganhou as eleições gerais de novembro.

Agencia Estado,

28 Janeiro 2002 | 16h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.