Toru Hanai/Reuters
Toru Hanai/Reuters

Reativação de reator nuclear no Japão provoca protestos

Cerca de 45 mil manifestantes se reuníram diante da residência do primeiro-ministro

Agência Estado

30 de junho de 2012 | 15h44

TÓQUIO - A Kansai Electric Power vai reativar neste domingo, 01, o reator número 3 da usina nuclear de Oi, na região administrativa de Fukui. Será a primeira reativação de usina nuclear no Japão desde o derretimento de um dos reatores da usina Daiichi, em Fukushima, depois do terremoto e do tsunami de março do ano passado. Os outros 53 reatores nucleares japoneses continuam parados.

Veja também:

link Japoneses protestam contra ativação de reatores

link Radiação em Fukushima atrasa volta para casa da população em dez anos

O New York Times informou que cerca de 45 mil manifestantes se reuniram diante da residência oficial do primeiro-ministro do Japão neste sábado para protestar contra a reativação da usina de Oi. Segundo o jornal, esta foi a maior manifestação de protesto no país desde a década de 1960.

De acordo com o jornal Nikkei, a Kansai Electric pretende reativar o reator número 4 da usina de Oi até o fim de julho. A empresa estima que a reativação dos dois reatores quase resolverá o problema da falta de energia elétrica em sua área de atuação, que inclui as cidades de Osaka e Kyoto.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.