Reator da usina nuclear no Irã atinge total capacidade

O vice-chefe nuclear do Irã informou neste sábado que o único reator do país na usina de energia nuclear de Bushehr atingiu "sua capacidade total de 1 mil megawatts" na noite de sexta-feira. O reator entrou em operação pela primeira vez no ano passado com capacidade mínima.

GABRIELA MELLO, Agência Estado

01 de setembro de 2012 | 18h13

A República Islâmica construiu a usina de energia nuclear na cidade portuária de Bushehr, no sul do Irã, com ajuda da Rússia. A instalação é base dos esforços do país para se tornar um líder tecnológico entre as nações muçulmanas, incluindo um ambicioso programa espacial e o desenvolvimento de mísseis de longo alcance.

Os Estados Unidos e alguns de seus aliados acreditam que a usina de Bushehr faz parte de uma tentativa do Irã de desenvolver armas nucleares, mas o governo do país nega a acusação. O projeto Bushehr data de 1974, quando o então xá do Irã, Mohammed Reza Pahlavi, contratou a companhia alemã Siemens para construir um reator. A empresa se retirou do projeto depois que a Revolução Islâmica de 1979 trouxe clérigos linha-dura ao poder.

Em 1992, o Irã assinou um acordo de US$ 1 bilhão com a Rússia para conclusão do projeto e os trabalhos foram iniciados em 1995. Desde então, o programa tem sido afetado por problemas relacionados à construção e a falhas de abastecimento. Nos termos do contrato, Bushehr originalmente deveria ter entrado em operação no mês de julho de 1991, mas problemas técnicos e disputas financeiras adiaram repetidas vezes o início das atividades. O reator finalmente começou a funcionar no verão passado com capacidade mínima para ser submetido a testes antes de atingir total capacidade. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãenergia nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.