Rebeldes afegãos disparam foguetes contra bases americanas

Diversos foguetes rústicos foram disparados contra bases do Exército dos Estados Unidos no leste do Afeganistão, perto do local onde concentram-se as operações de combate a rebeldes supostamente ligados ao Taleban e à Al-Qaeda, disseram militares americanos nesta quinta-feira (20). Não há informações sobre vítimas. O ataque ocorreu ontem contra uma base de Asadabad, capital da província afegã de Kunar, informou o major Bryan Hilferty, porta-voz das forças americanas na Base Aérea de Bagram, ao norte de Cabul. De acordo com ele, os foguetes erraram o alvo e o ataque não teve resultados. Disparos de foguetes contra alvos estrangeiros são comuns, especialmente no violento leste do Afeganistão. Os foguetes são disparados com rústicos sistemas de detonação e raramente acertam o alvo. Em Cabul, foi sepultado nesta quinta-feira o corpo da francesa Bettina Goislard, assassinada aos 29 anos durante o último fim de semana em Ghazni, a cerca de 100 quilômetros da capital afegã. Ela foi enterrada em um histórico cemitério britânico. Familiares e amigos da agente humanitária do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) participaram da cerimônia, assim como representantes das embaixadas de França, Grã-Bretanha e Itália no Afeganistão. Seu último desejo era ser sepultada em solo afegão se algo acontecesse a ela enquanto trabalhava no país, revelaram amigos e familiares. Enquanto isso, autoridades paquistanesas ordenaram a deportação de 124 imigrantes afegãos detidos em Quetta, sudoeste do Paquistão, informou a polícia local. Os imigrantes foram entregues a autoridades afegãs no posto de fronteira de Chaman, a 135 quilômetros de Quetta. Segundo fontes, a detenção e deportação dos imigrantes faz parte de uma campanha de repressão a supostos simpatizantes do Taleban e da Al-Qaeda operando na fronteira entre Afeganistão e Paquistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.