Rebeldes ameaçam tomar capital da Líbia

Os manifestantes que protestam contra o governo de Muamar Kadafi, na Líbia, ameaçam lançar uma ofensiva sobre a capital, Trípoli, após conquistarem várias cidades, principalmente no leste do país. Kadafi fez um discurso hoje na TV estatal, afirmando que os rebeldes têm ligações com o líder da rede terrorista Al-Qaeda, Osama Bin Laden.

AE, Agência Estado

24 de fevereiro de 2011 | 13h03

Dissidentes planejam uma marcha em Trípoli hoje, pressionando pela queda do governo. Por enquanto, porém, a situação na capital é de relativa paz, com as forças de segurança oficiais no comando. Mas líderes rebeldes prometem perseguir Kadafi pelo país. Segundo alguns deles, que pediram anonimato, o ditador deve estar na região de Trípoli e eles o buscarão. A rede de TV Al Jazira afirmou, citando testemunhas, que forças favoráveis a Kadafi atacaram as cidades de Sabratha, Misrata e Sabha.

O discurso de Kadafi hoje foi feito da cidade de Az-Zawiyah, 50 quilômetros a noroeste de Trípoli. Segundo o ditador, os manifestantes estão drogados. "Vocês se voltaram para Bin Laden. Eles dão drogas para vocês", afirmou. Ele fez um apelo ao mais velhos. "Esses jovens armados, nossas crianças, são incitados por pessoas que são procuradas na América e no mundo ocidental. Esses incitando são muito poucos e nós temos de capturá-los. Outros devem ficar em casa".

Para Kadafi, a situação na Líbia é diferente da registrada no Egito e na Tunísia, pois "aqui a autoridade está em suas mãos, as mãos do povo". "Vocês podem mudar a autoridade do modo como vocês quiserem. Isso cabe a vocês. Vocês são os mais velhos, os chefes de tribos, os professores", disse. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaprotestosrebeldesTrípoli

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.