Rebeldes anunciam ataque contra petrolífera na Nigéria

O Movimento para a Emancipação do Delta do Níger anunciou hoje a destruição de importantes estradas e afirmou ter deixado cinco estações de abastecimento de petróleo fora de operação no Estado de Delta, no sul da Nigéria. Um porta-voz do grupo, Jomo Gbomo, disse que as estações alimentavam um depósito para armazenar petroquímicos da Chevron Corp. Na área, militares e os integrantes do movimento têm travado duras batalhas nos últimos 12 dias.

AE, Agencia Estado

25 de maio de 2009 | 11h25

Gbomo afirmou que as estações afetadas estão em Alero Creek, Otunana, Abiteye, Makraba e Dibi. A Chevron ainda não comentou o episódio. O porta-voz dos rebeldes disse que os danos às instalações petrolíferas seriam, a partir de agora, um modo padrão de o grupo operar. Segundo Gbomo, a intenção é revidar o comportamento do governo, que "aplica o mesmo tratamento às comunidades empobrecidas" que vivem na região rica em petróleo e "sofrem nas mãos das tropas" oficiais. O porta-voz disse que a intenção é "garantir grandes prejuízos".

Gbomo afirmou ainda que o Movimento para a Emancipação do Delta do Níger prosseguirá em sua luta contra as forças do governo nigeriano "até a exportação de petróleo cessar completamente". As forças oficiais anunciaram no domingo a expansão da ofensiva no Estado do Delta do Níger e a destruição de um campo militante na comunidade Abiteye, em Warri. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
NigériaChevronrebeldesataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.