Rebeldes assassinam três mulheres no sul da Tailândia

Três mulheres foram assassinadas a tiros e outras três ficaram feridas em um ataque cometido nesta segunda-feira, 19, por supostos insurgentes na conflituosa região muçulmana do sul da Tailândia, informou a polícia.O ataque aconteceu quando as mulheres viajavam em uma caminhonete rumo a uma plantação propriedade da família real tailandesa, na qual trabalhavam, situada na província de Pattani.Fontes da delegacia regional de polícia afirmaram que dez homens pararam a caminhonete, dispararam contra os passageiros e fugiram em motos.O ataque ocorreu durante uma visita do chefe do Exército, general Sonthi Booyaratglin, à região, com o propósito de analisar as medidas destinadas a reforçar a segurança em resposta ao aumento da violência.Os atentados com bomba e os ataques com armas leves ocorrem quase diariamente nas províncias de Patatani, Yala, e Narathiwat, apesar do desdobramento de aproximadamente 35 mil membros das forças de segurança.O Exército impôs na quinta-feira passada o toque de recolher em duas áreas da região, onde há quase dois anos rege o estado de emergência.Cerca de 2.100 pessoas morreram e 3.300 ficaram feridas em mais de seis mil ataques e atentados cometidos desde janeiro de 2004 pelos militantes do movimento separatista islâmico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.