Rebeldes assumem controle de base aérea na Síria

Grupos rebeldes sírios assumiram o controle da base aérea Marj Al-sultan, nos arredores de Damasco, neste domingo. Um ativista definiu o ocorrido como um "ataque à moral do regime" do presidente Bashar Assad.

EQUIPE AE, Agência Estado

25 de novembro de 2012 | 16h29

A captura da base é mais um sinal de que os rebeldes estão avançando em direção à capital do país - onde o poder de Assad não era desafiado -, apesar de sofrerem com a falta de armas.

A estratégia dos opositores do regime é assumir o controle de bases aéreas e destruir aviões e helicópteros para que o governo não consiga usá-los em ataques contra suas posições.

Na base de Marj Al-sultan, segundo fontes, os rebeldes teriam destruído dois helicópteros com granadas e capturado um tanque de guerra. "Esse é um ataque à moral do regime, porque está perto do coração da capital", disse o diretor da base britânica do Observatório da Síria pelos Direitos Humanos, Rami Abdul-Rahman, referindo-se à base localizada a 15 quilômetros de Damasco.

Os confrontos na Síria eclodiram em março de 2011, como uma revolta contra o presidente Bashar Assad, inspirada nas revoltas da Primavera Árabe. O conflito rapidamente transformou-se em uma guerra civil que já matou mais de 40 mil pessoas, de acordo com ativistas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaviolênciarebeldesAssad

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.