Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Rebeldes atacam morteiro em prédio presidencial na Somália

O presidente interino da Somália, Abdullahi Yusuf, foi alvo de um ataque de morteiros contra seu palácio nesta terça-feira, mas escapou ileso, afirmou um porta-voz do governo.De acordo com Mohamoud Hussein, o porta-voz, o ataque estendeu-se por cerca de dez minutos. Pelo menos seis salvos de morteiro foram disparados. Dois atingiram o palácio presidencial e quatro caíram nas proximidades.Um menino de 12 anos foi atingido por um dos morteiros que caíram perto do palácio presidencial e morreu, relatou Abdullah Ahmed, o pai da criança. Três irmãos do garoto ficaram feridos."Eles estavam dormindo quando aconteceu. É triste demais ver seus filhos morrerem diante de você sem que se possa fazer nada", comentou o pai.O ataque atribuído a rebeldes islâmicos foi lançado apenas algumas horas depois de Yusuf ter retornado de Baidoa a Mogadiscio. Tanques do Exército da vizinha Etiópia rapidamente isolaram o local e soldados somalis montaram um cordão de isolamento a 50 metros do palácio.Governo interinoA ação ocorre apenas um dia depois de o parlamento somali ter aprovado o retorno do governo interino do país a Mogadiscio. A administração provisória, apoiada pela Organização das Nações Unidas (ONU), passou os últimos anos instalada em Baidoa porque não conseguia controlar Mogadiscio.Horas antes, soldados etíopes que protegiam instalações do governo entraram em choque com insurgentes islâmicos nesta terça-feira, 13, assustando dezenas de crianças repentinamente presas no fogo cruzado no momento em que saíam da escola, disseram testemunhas."As aulas haviam terminado e os alunos saíam da escola no momento em que começou a batalha", relatou o professor Mohamed Hussein Abdi em conversa com a Associated Press.Assustadas, as crianças começaram a correr em meio ao fogo cruzado. "Não consegui me esconder porque tive que ajudar as crianças correndo", prosseguiu o professor.Apesar do susto, o incidente ocorrido em Mogadiscio terminou depois de alguns minutos sem relatos referentes a vítimas.Ao mesmo tempo, o vice-prefeito da capital somali, Ibrahim Omar Sabirye, por pouco não morreu, mas dois de seus assessores perderam a vida num ataque separado contra o comboio no qual viajavam.Uma mina foi detonada por controle remoto perto do carro do vice-prefeito, que sofreu escoriações superficiais. A tática é usada raramente nesta nação do Chifre da África.Houve diversos tiroteios e ataques em diferentes partes de Mogadiscio nesta terça-feira. Em um deles, um caminhão militar com soldados da vizinha Etiópia foi atingido por um foguete e incendiou-se, disseram testemunhas. Três civis ficaram feridos.

Agencia Estado,

13 de março de 2007 | 11h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.