Rebeldes avançam para Trípoli e Kadafi bombardeia opositores

Forças leais ao ditador líbio atacam as cidades de Misrata e Zintan, controlada pelos insurgentes, matando 11

Reuters, O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2011 | 00h00

Forças leais ao líder líbio, Muamar Kadafi, atacaram ontem a cidade de Misrata, controlada pelos rebeldes, deixando ao menos seis mortos, revelou o motorista de uma ambulância à agência Reuters. Um ataque de artilharia do Exército líbio também foi lançado contra a cidade rebelde de Zintan, matando ao menos 5 pessoas e deixando mais de 20 feridos, disse Abdulrahman, porta-voz dos insurgentes, por telefone à Reuters.

Os rebeldes, por sua vez, travaram ontem, pelo segundo dia, intensos combates na cidade de Zawiyah, levando o confronto novamente às proximidades da capital líbia, Trípoli. Um rebelde disse que 13 rebeldes e civis _- entre eles um menino de 7 anos - foram mortos nos choques de sábado com as forças de Kadafi.

Zawiya foi o palco de intensas batalhas logo no início da rebelião contra os 41 anos de governo de Kadafi, em fevereiro. Mas as forças de segurança tinham conseguido repelir os insurgentes e fazê-los recuar para as cidades sob seu controle.

Três meses depois, Kadafi vem perdendo cada vez mais força, em meio a deserções de soldados e ministros, o impacto das sanções e os ataques da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) contra seu complexo militar e residencial em Trípoli. A ofensiva rebelde em Zawiya, a 20 quilômetros de Trípoli, marca um novo impulso na luta para depor o ditador.

As informações sobre os confrontos em Zawiya não puderam ser confirmadas de forma independente, pois jornalistas não conseguem chegar às áreas de conflito. Mas, funcionários em Trípoli disseram que não estavam ocorrendo grandes combates em Zawiya e havia apenas "pequenos grupos de rebeldes" que haviam entrado na cidade "para causar confusão".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.