Rebeldes capturam base aérea no norte da Síria

Os rebeldes sírios capturaram uma grande base aérea no norte da Síria após meses de combates, privando as forças do presidente Bashar Assad de um dos seus principais postos perto da fronteira com a Turquia, disseram ativistas. A TV estatal negou que a base tenha sido tomada totalmente.

BEIRUTE, 06 (AE), Agência Estado

06 Agosto 2013 | 12h40

O Observatório Sírio para Direitos Humanos, baseado no Reino Unido, afirmou que a base de helicópteros Mannagh caiu praticamente 24 horas depois que os rebeldes, liderados por militantes ligados à Al-Qaeda, lançaram uma ofensiva contra o local. O Aleppo Media Center, outro grupo ativista, disse que os rebeldes capturaram finalmente a base antes do amanhecer. Vídeos supostamente do campo de batalha mostraram rebeldes inspecionando os helicópteros capturados.

A TV estatal síria disse que as tropas ainda estavam defendendo a base aérea, acrescentando que os rebeldes "sofreram grande perdas em torno e dentro do aeroporto". Citando uma fonte não identificada do Ministério da Informação, a TV afirmou que "os heróis de nossas forças armadas na base aérea Mannagh estão enfrentando os terroristas com grande coragem".

Mannagh, localizada na província de Aleppo, está dentro de um território dominado pela oposição síria. Os rebeldes estavam tentando desde o ano passado capturar o local, mas enfrentaram forte resistência dos defensores.

Os rebeldes tomaram parte da base em junho, e desde então sua queda era amplamente esperada. Mannagh é a maior base aérea a cair nas mãos dos rebeldes desde que as forças da oposição capturaram a base Taftanaz na província de Idlib, em janeiro.

O observatório afirmou que o ataque final à Mannagh foi liderado pelos membros dos grupos Estado Islâmico do Iraque e o Levante, ligados à Al-Qaeda. O ataque teve início na segunda-feira, quando um atacante suicida explodiu seu veículo do lado de fora do centro de comando do complexo. O órgão disse que os rebeldes avançaram, capturando veículos e prédios dentro da base. O observatório não revelou quantos soldados do governo foram mortos, mas disse que pelo menos 10 rebeldes, incluindo combatentes estrangeiros, morreram no confronto. O órgão acrescentou que os rebeldes prenderam alguns soldados do governo. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Síriaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.